Escândalo da Covaxin foi revelado por servidor concursado

Caso é a prova da importância de barrar a reforma administrativa

Um funcionário público concursado foi o responsável por evitar que uma operação suspeita envolvendo 222 milhões de reais fosse concretizada. Luis Ricardo Miranda, responsável pela importação de vacinas no Ministério da Saúde, é servidor público há 10 anos. Ele alertou o governo e o caso foi parar na CPI da Covid.

Ao contrário de Mirada, um funcionário sem concurso, indicado por razões de amizade ou políticas, jamais teria interrompido o processo de compra da Covaxin e avisado sobre as irregularidades. Essa pessoa teria medo de perder o emprego e acabaria se calando para não se comprometer.

Se você nunca conseguiu entender bem os motivos de tanta insistência para uma reforma administrativa tão ampla, está aí a explicação: servidor concursado é um perigo para quem não age dentro da legalidade e tenta levar vantagem em negócios para lá de suspeitos!

 

Nossa História

Clique para conhecer um pouco mais Sobre a AAJUMP, a nossa história e nossos propósitos.

Acessar

Links Úteis

Acesse nossa lista de sites selecionados especialmente para você, tudo sempre à mão.

Acessar

Diretoria e Conselho

Saiba quem são as pessoas que compõe a nossa diretoria, quem está em sua representação.

Acessar

Convênios e Parcerias

Firmamos diversos convênios e parcerias com outras empresas para nossos associados.

Acessar

Convênios em destaque